Deixe um comentário

Solenidade de Corpus Christi

13312667_1091075457638690_8910494146305934371_n

 

Nome da Solenidade:

“Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo”

 Origem da festa:

A sua origem está relacionada a fatos acontecidos no século XIII.

Beata Juliana de Mont Cornillon, religiosa agostiniana da Província de Liège (Bélgica) teve visões místicas, a partir de 1209, relacionadas com a Eucaristia e uma compreensão de que o Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo deveria ser mais honrado.

O bispo de Liège marcou a festa em honra do “Corpus Domini” (Corpo do Senhor) para a quinta-feira depois da oitava da Trindade (A Solenidade da Santíssima Trindade é celebrada no domingo seguinte à Solenidade de Pentecostes) pela primeira vez no ano de 1247.

O papa Urbano IV instituiu a festa para a Igreja do mundo inteiro através da Bula[1] Transiturus de 8 de setembro de 1264. Esta Bula procurava defender a doutrina da Igreja em relação a uma heresia (de Bérenger de Tour) que negava a presença real de Jesus Cristo na Eucaristia.

Foi o papa Clemente V (em 1314) que difundiu mais intensamente a festa.

Esta festa tem a particulariedade de que, após a missa, acontece uma procissão solene com o Corpo de Cristo (=a hóstia consagrada), protegido pelo ostensório[2], através das ruas da cidade ou do bairro – dependendo do alcance da missa celebrada.

O que comemora?

A presença real do Corpo e Sangue de Jesus Cristo sob as espécies do pão e do vinho consagrados durante a Missa.

Atualmente

Esta festa é celebrada na quinta-feira que se segue ao domingo da Santíssima Trindade (Esta Solenidade, por conseguinte, é o domingo seguinte ao Domingo de Pentecostes). Como todas estas Festas e Solenidades estão ligadas ao Domingo de Páscoa, elas são datas móveis (a data da Páscoa é determinada pelo calendário lunar a cada ano).

Na França é celebrada no domingo seguinte ao domingo da Santíssima Trindade.

Em vários países, e aqui no Brasil também, é constume popular antigo de se confeccionar “tapetes” de serragem colorida, flores, grãos, borra de café etc. nas ruas pelas quais a procissão irá passar. Sobre este “tapete” somente o sacerdote que carrega o ostensório com a hóstia consagrada poderá passar.

Apesar de ser considerado feriado nacional, na portaria do governo federal brasileiro o dia de Corpus Christi é considerado “ponto facultativo”.

Aqui em Curitiba

As missas acontecem em todas as paróquias da cidade, algumas delas são seguidas desta procissão. No centro da cidade, diante da Catedral Basílica Menor de Curitiba, às 15h, haverá a missa presidida pelo arcebispo metropolitano de Curitiba – D. José Antônio Peruzzo. Logo após a missa a procissão seguirá em direção ao Centro Cívico (1800 metros de percurso) e, lá chegando, haverá um momento de adoração eucarística e a celebração se encerrará com a bênção solene do Santíssimo Sacramento. Em seguida haverá um momento musical conduzido pelo pe. Reginaldo Manzotti.

[1] Bula Pontifícia = documento selado com o timbro do papa. Nele o papa se manifesta acerca de determinado assunto – religioso ou político.

[2] Também chamado de “custódia”. Objeto litúrgico usado para a bênção do Santíssimo Sacramento ou para procissões com o mesmo. Nele é depositada a hóstia consagrada. Normalmente é fabricado com representações que valorizem a Eucaristia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *